quinta-feira, 21 de maio de 2015

Dia 21 Gianellino!

Mexendo nos baús...

 É “dia 21” do mês de maio, mês de Maria, Mãe de Jesus... 
É “dia da família de Gianelli” no Instituto das “Filhas de Maria”...
     Gosto muito das “parábolas” do Evangelho e sinto-me chamada a ser parecida com o “discípulo do Reino do Céu que tira do seu baú coisas novas e velhas (cfr. Mt 13,52)...
Mexendo no baú da história de Gianelli, sabe-se que ele chamou de “Instituto das Filhas de Maria” a obra do seu coração e, mais tarde, inspirado no que via e vivia, acrescentou a esse nome um significativo matiz: “do Horto”. E isso faz muita diferença!
Mexendo no baú do caminho percorrido pela Família Gianellina, vou tirando algumas “coisas velhas com cheirinho de novas”... Uma destas, partilho com vocês, neste “dia 21” do mês de MARIA, ciente de que não está com prazo de validade vencido. Pode fazer alguma diferença!
Digam-me vocês...
“Filhas de Maria”, 
um nome Genérico saído do coração de Gianelli!

 Há alguns anos, em cadeia de rádio e televisão, o então Ministro da Saúde no Brasil falou à Nação inteira sobre os “medicamentos genéricos”, determinando que os laboratórios produzissem para abastecer as farmácias e as farmácias tivessem esses remédios em quantidade suficiente para atender a procura...Na embalagem desses remédios, deveria aparecer uma tarja com a letra “G” em tamanho grande e as palavras“medicamento genérico”. 

Pensando nisso...
Sabe-se que Antônio Gianelli foi um Santo Genérico, que viveu e apresentou uma proposta de Santidade acessível a todos! Em cada coração Gianellino, podemos imaginar uma tarja de qualquer cor, com a letra “G”, símbolo do Carisma de  Gianelli, dom do Espírito para Graça do mundo e Glória de Deus!
Cada “Filha de Maria”, como Gianellina, pode ser mulher Genérica, isto é, popular, de fácil acesso, ao alcance do povo. Pessoa simples, mínima, sem privilégios... Com poucos recursos faz grandes ações, podendo “ir onde outros não podem ir”...como os “medicamentos genéricos”, que são acessíveis ao povo mais pobre, chegando onde outros remédios de alto custo não chegam. Menor custo, mas não menor valor; baixo custo, mas não baixa qualidade!
Bendizemos o alto valor vocacional da Gianellina que investe no cultivo de seu “ser”, qualifica seu “fazer”, valoriza o “estar junto” com as Irmãs de sua comunidade e com o povo, para que todos tenham acesso à vida saudável.
O Instituto das Filhas de Maria SS. do Horto é chamado a ser um “laboratório” que produz pessoas “genéricas”, populares, como a gente do seu tempo!... Nossas Comunidades, “farmácias” em que o povo pode encontrar o “medicamento genérico” da Caridade Evangélica Vigilante para recuperar/manter a saúde do corpo, do coração e do espírito e viver de forma mais saudável!
 Gianellinas em missão: construtoras de uma Vida Consagrada comprometida com a Justiça e a Paz em favor dos empobrecidos e necessitados; uma Vida Consagrada com alicerces em outros tempos, projetos para o nosso tempo e olhar para um novo tempo!
“Filhas de Maria” – Poderia haver nome mais simples e, ao mesmo tempo, mais completo para um Instituto nascido no coração de um Santo “selado” pela minimidade?
“do Horto” – Acréscimo que qualifica o nome, mantendo-o simples: jardim, terra, flores são coisas simples e todos gostam, porque são “emanações de Paraíso”!
Maria, mãe de Jesus – “E o nome da Virgem era Maria!” (Lc 1,27b)  –  Existirá apresentação mais simples, mais genérica do que essa?... Uma apresentação completa, popular e acessível daquela que todas as gerações chamam de “bem-aventurada” (cf. Lc 1,48b).

Ser “Filha de Maria”, no “Horto” da humanidade, é alcançar a todos e estar ao alcance de todos, com Alegria... fazendo-se “Toda para Todos”... gianellinamente! 

Caridade Evangélica Vigilante, 
um “medicamento genérico”  para a Saúde do mundo!
  
Neiva Moresco, fmh

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Família Gianellina em Tempo Pascal, com Maria, a Mãe do Ressuscitado!

AINDA É PÁSCOA!
Tempo Pascal é agora, 
até Pentecostes.
Tempo de ressurreição é sempre, pode ser cada dia.

A Família Gianellina é convidada a prolongar a Páscoa, vivendo boas experiências de ressurreição no cotidiano. E a melhor companhia para percorrer esse caminho é Maria, a Mãe do Ressuscitado! Um bom jeito de viver como ressuscitados/as é buscar inspiração em Maria e pedir a sua bênção para o caminho.

Seguem alguns títulos de Maria, que expressam programa de vida, e alguns trechos de escritos para o ANO DA VIDA CONSAGRADA. Quem quiser, poderá ampliar essa ideias conforme as indicações entre parênteses, nas seguintes fontes:
EG: Exortação Apostólica Evangelii Gaudium – A Alegria do Evangelho - do Papa Francisco.
Alegrai-vos e Perscrutai: Cartas circulares do Magistério do Papa Francisco para a Vida Consagrada.

Podemos fazer dessas expressões do perfil e da missão de Maria uma Ladainha de louvor e súplica e conteúdo para cultivo da espiritualidade mariana, como Família Gianellina:

Mãe da Evangelização... 
Mãe da Igreja evangelizadora (EG 284)
Modelo eclesial para a evangelização (EG 288) 
Mulher de fé (EG 287) 
Missionária... (EG 286) 
Sinal de esperança... (EG 286)

Maria, Mulher da Aliança Nova (Perscrutai)
Mãe do Evangelho Vivo (EG 287; Alegrai-vos 13)

- Ave, Cheia de Graça!
- Eis aqui a Serva do Senhor!
(Lc 1, 28 e 38; Alegrai-vos 13)

Ave, Maria, Mãe da Alegria! 
Manancial de alegria para os pequeninos (Alegrai-vos 13). Nossa Mãe (EG 285). Mãe do Amor (EG 288). Mãe de todos...Verdadeira Mãe (EG 286).

Maria, “causa da nossa alegria” (Perscrutai 19 )

Juntamente com o Espírito Santo está Maria no meio do povo.
Ela reunia os discípulos para O invocarem  (At 1,14), e assim tornou possível a explosão missionária que se deu no Pentecostes. (EG 284)
Ao lado de Maria a alegria se expande. (Alegrai-vos 13)

Maria é aquela que sabe transformar um curral de animais na casa de Jesus, com uns pobres paninhos e uma montanha de ternura. (EG 286)

Maria sabe reconhecer os vestígios do Espírito de Deus tanto nos grandes acontecimentos como naqueles que parecem imperceptíveis. (EG 288; Perscrutai 19) É contemplativa do mistério de Deus no mundo, na história e na vida diária de cada um e de todos. (EG 288)

Maria é a mulher orante e trabalhadora em Nazaré, mas é também nossa Senhora da prontidão, a que sai “às pressas” da sua povoação (Cfr.Lc 1,39) para ir ajudar os outros. (EG 288)

Guiada pela NUVEM – luminosa ou escura – MARIA SAI... VAI...
Em MARIA, cada um de nós, impelido pelo vento do ESPÍRITO, vive a sua VOCAÇÃO pondo-se a Caminho! (Alegrai-vos 13)

Oração (cf. Perscrutai 19)
MARIA, sustenta a nossa vigília da noite, até as luzes da aurora na espera do dia novo. Concede-nos a PROFECIA que narra ao mundo a ALEGRIA DO EVANGELHO, a felicidade daqueles que PERSCRUTAM os horizontes de terras e céus novos e antecipam a presença deles na cidade humana. Ajuda-nos a confessar a fecundidade do Espírito no sinal do essencial e do pequeno. Amém!

Abraços e votos de abençoado TEMPO PASCAL 
e feliz MÊS DE MAIO, com MARIA e seu Filho RESSUSCITADO!

Neiva Moresco, fmh

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Abençoada Semana Santa e Feliz Páscoa!



Família Gianellina 
em Tempo de 
"respirar o Aleluia"!



Feliz Páscoa, na Alegria da Ressurreição!


sábado, 21 de março de 2015

Centelhas Gianellinas de março!

 “Eu vi uma faísca de vida brilhando” 1

De 16 de janeiro a 20 de fevereiro 2015, em Roma/Itália, realizou-se o 19º Capítulo geral do Instituto das Filhas de Maria Santíssima do Horto, fundado por Santo Antônio Gianelli e levado adiante por uma grande “família”, a FAMÍLIA GIANELLINA (FG).
Dessa Assembleia participaram Irmãs de diversos países; o Brasil foi representado por três Irmãs: Teresinha Canuto, Ana Maria Andreola e Raquel Pena Pinto. Estas, ao voltarem, repassam conteúdos, experiências e propostas a todas as Irmãs, reunidas por grupos de Comunidades que, oportunamente, transmitirão algo aos demais membros da FAMÍLIA GIANELLINA.
Fotos e algumas notícias já foram divulgadas no Facebook das Irmãs do Horto e no Blog da FG.


No dia 14 de março, estiveram reunidas vinte e três Irmãs das Comunidades de Porto Alegre e Santa Teresa/RS. Foi um Encontro quaresmal com sentido pascal, pois marcado por sinais de ressurreição é o caminho que podemos traçar, percorrer e propor, como FAMÍLIA GIANELLINA, nos próximos anos.


Com os membros da Família e outras pessoas simpatizantes do mesmo Carisma, queremos partilhar algumas ideias refletidas, ilustradas por fotos. Assim, JUNTOS/AS, construiremos um bom caminho, com o coração aquecido pelo “Fogo” missionário de Santo Antônio Gianelli. E, com certeza, muita gente dirá: “Eu vi uma faísca de vida brilhando”.

Fizemos partilha de ideias, em pequenos grupos, à luz da Palavra de Deus: Fl 4,1-7

No plenário, foram destacados alguns pontos dessa reflexão:
- A realidade brasileira e de Província nos inquieta. Preocupa-nos a situação das Escolas x Filantropia. Mas, renova-se em nós a esperança e a alegria com o repasse dos temas do Capítulo geral.
- “Não se inquietem com nada”, diz o texto bíblico. Mesmo com inquietações, podemos ter esperança.
- Ser alegre não significa não ter dificuldades. Jesus convidou-nos a segui-lo, mas não prometeu ausência de dificuldades.
- A alegria humana às vezes se abala; a alegria do Evangelho não. O Papa Francisco pede para fazermos da Palavra de Deus o alicerce da nossa vida. Num contexto mundial de insegurança, vivemos momentos fortes de alegria (p. ex. festa dos 50 anos de Consagração religiosa). Por Deus temos esperança, por nossas forças não.
- Procuremos ter uma inquietação saudável: descobrir em que situações Deus se manifesta. Na nossa vida:  Cruz presente... Deus presente!
- Ser alegres na esperança. “Fiquem alegres. O Senhor está próximo”... próximo de vocês.



É importante manter o foco do 19º CG, cf. Lema: “Com alegria, façamo-nos todas a todos.”
Fazendo Memória dos nomes das Províncias, Delegação e outras partes do Instituto das FMH, lembramos que fazemos parte de um todo que vai além de nós mesmas.
Eis o grande apelo: fazermos as coisas juntas, alegres e com esperança... Assim, quem nos circunda poderá desfrutar da nossa companhia e serviço.

Pequenas velas foram acesas pela participante mais idosa do grupo (Ir. Antônia) e a mais jovem (Ir. Rimet), auxiliadas pela Ir. Ana Maria. Na vida é assim: umas velas se apagam... outras custam a ser acesas... ou logo se apagam... Umas se acendem nas outras... E as que se apagaram podem se reacender...
“Eu vi uma faísca da vida brilhando.”
  


Mais do que fazer a entrega de um Documento, foi transmitida uma luz nova!
Mais do que ideias e propostas, recebemos impulsos para melhorar nossa presença missionária no mundo!
Mais do que atividades programadas ou estratégias estabelecidas, redescobrimos motivos e desafios para buscar caminhos!


Ir. Teresinha Canuto, superiora provincial, entregou o Documento às Coordenadoras das cinco Comunidades presentes, para serem entregues a cada Irmã, lembrando que esse Documento foi gestado por todas.

Somos convidadas a acolher o Documento capitular como o publicano do Evangelho, humilde, reconhecendo-se pecador, e não como o fariseu arrogante e orgulhoso: Lc 18, 9-14. Acolher de coração aberto, desarmado. Ver o que o Instituto pensa de si mesmo e o que propõe.
O Documento é um livro simples, de modo que todas possam ler e encontrar-se nele. É um Documento com “indicações”, não atividades, estratégias etc. Cada Província definirá como traduzir as mesmas na realidade provincial e nas realidades locais. É Documento para ser apresentado... abraçado... concretizado no cotidiano... 


Oxalá vivamos a alegria de dizer:
“Eu vi uma faísca da vida brilhando”... 
Eu vi uma flor brotando na pedra... 
Eu vi a ressurreição acontecendo...


Feliz “dia 21” quaresmal, Família Gianellina!

Neiva Moresco, fmh

1 Canção “Alegria” – Filme Cirque du Soleil.





sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Em tempo de Quaresma, vislumbra-se a Páscoa!



sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Primeiro dia de um novo tempo gianellino!

Dia 21 especial!   Por quê?

É o primeiro dia pós-Capítulo Geral do Instituto das Filhas de Maria Santíssima do Horto. É o primeiro dia de um novo tempo! As 38 representantes das Irmãs do Horto, durante 36 dias participaram da “Dança Gianellina” – o 19º Capítulo Geral – em Roma, na Sede geral do Instituto. E nesse grande “salão gianellino”, foram vividos momentos de oração e partilha de vida, reflexão e projeção de caminhos novos, lançamento de ideias e construção de projetos... E todos os membros da Família, espalhados nos cinco Continentes, permaneceram conectados nos acontecimentos, em comunhão com as pessoas, alimentando boas expectativas de futuro, glorificando a Deus que conduz a história por trilhas de salvação. Todos entrando na “Dança quaresmal com esplendor pascal”! (imagem 1)
Durante esses dias, as Irmãs “capitulares” levaram no coração e por escrito os trabalhos feitos pelas bases, em preparação ao grande evento. Por isso, pode-se dizer que todas as FMH participaram das decisões e abraçarão com amor as propostas que ajudaram a construir.
Há alguns anos, o Instituto simbolizou a sua caminhada numa imagem de três mãos desenhando uma à outra, sobre o mundo: era um processo de comunhão e interação. Hoje a Família Gianellina é chamada a "reencontrar-se", sobretudo a "reconstruir-se", a tirar do papel as boas ideias e redesenhar, não apenas as mãos para agir melhor, mas os pés para sair e movimentar-se com generosidade na missão. (imagem 2)
É mais interessante focar horizontes e projetos, não tanto pessoas. Mas os horizontes são apontados e os projetos são concretizados por pessoas. Então, neste primeiro dia de um tempo novo, é justo mencionar pessoas-chave na caminhada da Família Gianellina: a equipe de governo geral que encerrou seu período de serviço e a equipe que foi eleita e já assumiu um novo espaço de missão. Gratidão pela vida doada como cera que se derrete no altar de Deus e nos caminhos da humanidade! Gratidão pelo SIM generoso em favor da Igreja e do Instituto em missão! (imagem 3)
Como Família Gianellina, neste “dia 21” - o primeiro de um tempo novo - queremos acolher o desafio de entrar na DANÇA quaresmal, acendendo luzes e produzindo frutos... criando passos pascais de PROFECIA na COMUNHÃO e ALEGRIA, ao ritmo da AURORA, na grande ESPIRAL da missão Gianellina. (imagens 4 e 5)
Com as bênçãos de Nossa Senhora do Horto e o exemplo de Santo Antônio Gianelli, prosseguiremos no caminho do Evangelho, espalhando centelhas do "fogo missionário" e sementes do Bem. (Imagem 6)
Abraços gianellinos, com votos de abençoada Quaresma, na graça da Ressurreição!
Neiva Moresco, fmh 

Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4
Imagem 5
Imagem 6